Diversos

Santa Cruz, o coração de Luis Eduardo Magalhães

Nascido como bairro periférico, onde se encontravam os botecos e as zonas de baixo meretrício, onde a violência era cotidiana e os homicídios, fatos corriqueiros.

Chamado de Iraque por pessoas maldosas e fundado por pessoas de baixa renda que não ganhavam o suficiente para morar no centro, o bairro Santa Cruz, cresceu e se valorizou de maneira assustadora e em nada lembra os primórdios, sua infraestrutura precária, devido ás invasões, ruelas estreitas, onde os barracos mal feitos e apinhados de migrantes do sertão, ajudaram a formar essa massa que sobrevive e ajuda a economia de Luís Eduardo prosperar.

O comércio popular é hoje o mais importante do município, a rua Ibitiba, ou Ibititá, que é conhecida por Principal, parece um formigueiro humano, vende-se de tudo nas apertadas lojas, desde artigos religiosos, roupas e acessórios até equipamentos eletrônicos de última geração.  Ao lado, a avenida Ayrton Senna, que tinha sido projetada para ser a mais importante, não atinge o mesmo movimento, mas tem o mercado municipal que funciona plenamente aos domingos e atrai milhares de pessoas, dentro e nos botecos do entorno. O bairro se divide em Santa Cruz I, II E III, e faz divisa com o Bairro Conquista, onde estão fincados o Estádio municipal e as casas populares do programa Minha casa, minha vida, dos governos Lula e Dilma.

Além de dois Shopping polares, grandes redes de supermercados, faculdade, hotéis e prestadores de serviços, e no bairro ainda se encontra instalado os comandos da   CIPE/Cerrado e da Policia Militar.

Em conversa com comerciantes locais, por incrível que parece não é de violência que se queixam, mesmo porque creditam a violência, a drogas e acerto de contas em casos isolados.  Mas a reclamação maior e da falta de uma instituição bancaria, parece que os bancos ainda não perceberam o potencial do bairro Santa Cruz. Em contato com a Diretora de comunicação da prefeitura Srª Melysa Chaves, fomos informados que já há uma solicitação do prefeito junto ao banco do Brasil, para que seja instalado no bairro uma agencia desta instituição. Agora só nos resta aguarda, lembrando que só do Bradesco tem instalado três agencias. E viva o Santa Cruz!

Por: Lagarto’osMimoso do Oeste

 

Sobre o autor

Amilson Rodrigues

Bacharel em Economia com Pós-graduação em Administração Financeira, MBA Executivo em Mercado de Capitais, apaixonado por comunicação e novas tecnologias. Especialista em Plataforma Worpress, SEO (Otimização para sites de Busca) e Marketing Digital e também sou apaixonado por histórias e por isso eu repito quem não tem história não tem vida. E quem não tem vida, vive em guerra consigo.

1.271 Comments

Click here to post a comment